O nascimento de uma lenda…

Reza a lenda que um certo senhor feudal no centro da China lançou o desafio de que aquela que conseguisse surpreendê-lo com um sabor tão sublime que o fizesse chorar, teria direito a casar com o seu primogénito. De todos os cantos vieram princesas com grandes séquitos e as mais finas iguarias, mas ninguém o conseguia fazer chorar. Eis que uma plebeia pega em limões que toda a gente desprezava por serem ácidos e amargos e cria algo que fez brotar lágrimas ao senhor feudal. A receita foi sendo passada secretamente ao longo do tempo, veio para a Europa com os descobridores como elixir para o escorbuto, fixou-se nos conventos como mistura de medicamento e doce conventual, até ser passada à nossa produtora, num livro de rascunhos recebido com carinho de uma bisavó e aprimorada ao longo de anos até chegar ao que é hoje. A veracidade desta história pode ser posta em causa, como todas as lendas, mas não o sabor, que se mantém sublime e capaz de emocionar. Pelo menos nós, A Lojinha do Limão, acreditamos nisso…
The birth of a Legend
There’s an old legend about a country lord, somewhere in central China that promised his prince in marriage to whoever made something so tasty he would shed a tear. From all over the land, large entourages lead by fair princesses came with the most delicate dishes, to no avail. Then, a simple country girl took some lemons that no one else wanted because they are bitter and acid and created something that made the lord shed a tear. The recipe was then passed secretly from generation to generation and arrived in Europe by the hands of Portuguese navigators as an elixir for scurvy, where it became both a medicine and conventual delicacy until it reached our artisan in an old notebook from her granny, that refined it over a number of years until it reached its present form. Like all legends, this one can be questioned but the flavor is still sublime and capable of stir emotions. At least that’s what we believe at A Lojinha do Limão